Uma das estreias de filmes que não são de super-heróis mais esperadas, o Depois Da Sessão De Cinema já foi conferir e vamos hoje falar de A Bela e a Fera!

O filme A Bela e a Fera (Beauty and the Beast) lançado em 2017 foi dirigido por Bill Condon, com roteiro de Evan Spiliotopoulos e Stephen Chbosky. Esse live-action foi produzido pela Disney.

O filme conta a história de uma moradora de uma pequena aldeia francesa, Bela (Emma Watson) tem o pai capturado pela Fera (Dan Stevens) e decide entregar sua vida ao estranho ser em troca da liberdade dele. No castelo, ela conhece objetos mágicos e descobre que a Fera é, na verdade, um príncipe que precisa de amor para voltar à forma humana.

Não sei bem porque coloquei a sinopse do filme porque afinal quem não se lembra da clássica animação da Disney de 1991!

Com diversas músicas excepcionais essa animação em 2D conquistou o mundo e abriu diversas portas dentro do estúdio que pode nos trazer diversos outros grande clássicos. Você pode conferir algumas curiosidades sobres esses clássicos no post especial no link AQUI.

O filme é estrelado por Emma Watson e Dan Stevens, o filme também conta com Luke Evans, Kevin Kline, Josh Gad, Ewan McGregor, Emma Thompson, Stanley Tucci, Audra McDonald, Gugu Mbatha-Raw, Hattie Morahan e Ian McKellen, em seu elenco.

Não poderíamos deixar de falar dos protagonistas não é mesmo! Emma Watson e Dan Stevens, foram muito bem em seus papeis, a dinâmica entre os dois protagonista ficou boa no geral e ótima nas cenas em que os personagens discutem.

Pessoalmente eu queria que tivessem deixado a voz da Emma Watson (nossa eterna Hermione) mais natural nas sequencias musicais, na verdade ambos tiveram suas vozes bem digitalizadas, mas isso não atrapalha em nada o filme.

Um elenco com grandes nomes, que garantiu não só boas atuações, mas também novas perspectivas sobre os personagens. Ewan McGregor como o Lumiere ficou bom e divertido, confesso que esperava mais da interação entre o personagem de e Ewan McGregor do de Ian McKellen, que interpreta o metódico relógio, que deveria ter tido mais espaço.

Emma Thompson graciosa como sempre, Luke Evans foi muito bem principalmente nas sequencias musicais. Kevin Kline que interpreta o pai da bela, conseguio dar novos ares ao personagem que teve mudanças do clássico animado para esse novo filme.

Outro personagem que se destaca e o Maurice interpretado por Josh Gad, o personagem na verdade é uma completa surpresa porque na animação de 1991, não temos muita informação sobre o personagem e neste filme ele é muito bem desenvolvido. Esse personagem causou no caso uma polêmica porque é um personagem homossexual, o que não atrapalha em nada e de fato é um dos fatores que justifica suas motivações.

Dentro do filme é um dos personagens mais completos e que tem seu ponto de virada, não só o personagem é divertido como Josh Gad entrega uma interpretação muito interessante e divertida.

A Disney vem tentando se inovar dentro de suas produções, mesmo sendo adaptações de suas animações indiscutivelmente consagradas, mas mesmo tendo gostado muito do filme, um pensamento não deixa minha cabeça.

Como todo filme (ate os da Marvel) sofrem porque é impossível agradar à gregos e troianos ao mesmo tempo, esse filme corria muito o risco de não agradar ninguém porque para os conservadores (eu me incluo nessa categoria) se mudassem algo iriamos reclamar, já se fizessem exatamente igual os inovadores iriam reclamar que não tem nada de diferente.

Esse filme respeita muito do clássico, com sequencias e falas exatas, belíssimos figurinos que remetem a animação, mas traz como novidade o desenvolvimento de personagens e novas informações sobre os protagonistas, ampliando a história. Alem disso também traz novas canções, afinal não podemos esquecer que é um musical.

É visualmente um filme lindo, com grande direção de arte e com um fotografia interessante e bem trabalhada, embora com a tecnologia 3D tudo tivesse um ar a mais de “magia”, que é a essência dos filmes da Disney, confesso que não tem muita necessidade de assistir em 3D.

Eu recomendaria de verdade uma sala XD ou com bom som porque afinal o ponto mais marcante é a trilha sonora.

A trilha sonora eu não tenho palavras para descrever… De verdade as canções antigas me geraram um sentimento nostálgico intenso e as novas canções me emocionaram.

No caso eu vi legendado, então terei de ver novamente para ver se a dublagem esta bem feita e claro se as canções mantem a magia!

Curiosidades rápidas:

  • O clássico filme de animação de 1991 foi indicado a 6 prêmios no Oscar, incluindo as categorias de “Melhor filme”.
  • O responsável pela trilha sonora de A Bela e a Fera (1991), o compositor Alan Menken, também trabalhou no live-action, e as novas músicas ficaram por conta de Menken e Tim Rice.
  • Essa é a terceira vez que a história clássica chega as telonas representadas por atores, A Fera (2011) e a versão francesa de A Bela e a Fera (Belle et la Bête, 2014). A história também virou um musical na Broadway.
  • Esse é o quinto live-action musical da Disney, na lista temos Mary Poppins (1964), Encantada (2007), Caminhos da Floresta (2014) e Cinderela (2015).
  • O ator Ryan Gosling recusou o papel de Fera para fazer La La Land: Cantando Estações (2016), enquanto que Emma Watson desistiu de um papel La La Land: Cantando Estações (2016) para ser a Bela do live-action da Disney.

A Bela e a Fera é a dica de hoje! Vejam e se já viram deixem suas impressões aqui no blog.

Confiram o trailer aqui em baixo:

A Bela e a Fera (2017) - Comentários
3.8Overall Score
Reader Rating: (15 Votes)
Translate »