Acompanhando as estreias da semana, vamos falar de Malévola 2: A Dona do Mal!

O filme Malévola 2: A Dona do Mal (Maleficent: Mistress of Evil) lançado em 2019 foi dirigido por Joachim Rønning, com roteiro de Linda Woolverton, Noah Harpster e Micah Fitzerman-Blue.

Esse filme é a sequencia de Malévola (Maleficent, 2014).

Cinco anos após Aurora (Elle Fanning) despertar do sono profundo, a agora rainha dos Moors é pedida em casamento pelo príncipe Phillip (Harris Dickinson). Ela aceita o pedido e, com isso, parte rumo ao reino de Ulstead ao lado de Malévola (Angelina Jolie), no intuito de conhecer seus futuros sogros, John (Robert Lindsay) e Ingrith (Michelle Pfeiffer). O jantar entre eles deveria ser de celebração entre os reinos, mas os interesses de Ingrith vêm à tona quando é criado um atrito com Malévola e os demais seres mágicos.

O filme volta a ser estrelado por Angelina Jolie e Elle Fanning, e conta com Harris Dickinson, Michelle Pfeiffer, Sam Riley, Chiwetel Ejiofor, Ed Skrein e Imelda Staunton, em seu elenco.

Diferente de Malévola (Maleficent, 2014), onde a proposta era uma reinvenção da história da vilã, este novo filme procura expandir o universo de criaturas magicas e outros reinos que ainda eram desconhecidos do expectador.

Isso fez com que houvesse uma divisão maior de tela entre as duas atrizes de peso do elenco Angelina Jolie e Michelle Pfeiffer.

A adição de Michelle Pfeiffer ao elenco é muito surpreendente, a forma como foi contada a história da personagem deixa bem clara suas motivações, o que ao longo do filme deixa a personagem cada vez mais ameaçadora apesar de nunca perder a pose.

De uma forma geral o elenco todo esta bem no filme, Elle Fanning com seu jeito gentil e algumas vezes ingenuo conseguiu trazer mais emoções para a personagem da Aurora (que é a princesa disney que menos tem fala em seu próprio filme), então é muito interessante ver o desenvolvimento da personagem, assim como o amadurecimento do príncipe Phillip agora interpretado por Harris Dickinson.

Elle Fanning e Harris Dickinson funcionam bem junto, existe química que torna a relação na tela mais crível, que é essencial para a história.

Já que o grande foco do roteiro gira em torno do casamento entre os dois personagens, que pode gerar o fim da guerra entre os povos e o inicio de um período de paz.

No quesito roteiro o filme infelizmente não passa de ser mediano, os grandes nomes no elenco criam expectativas, mas as reviravoltas e desenvolvimento do roteiro são previsíveis.

Falta também ao filme um pouco de ritmo, porque ele tem um roteiro simples demais na minha opinião para ter a duração de quase duas horas.

No quesito efeitos especiais o filme traz diversos efeitos visuais interessantes, a maquiagem e figurinos surpreendem o expectador e criam uma identidade ao filme e apesar do uso contido, o filme utiliza o 3D de forma interessante.

Malévola 2: A Dona do Mal é um bom entretenimento, mas a sequencia fica bem abaixo do primeiro filme que contava com um roteiro mais forte e bem estruturado.

Se já viram Malévola 2: A Dona do Mal deixem aqui no blog suas impressões também.

Confiram o trailer aqui em baixo:

Malévola 2: A Dona do Mal - Comentários
3.0Overall Score
Reader Rating: (2 Votes)
Translate »