Acompanhando as estreias da semana, vamos falar de Maze Runner: A Cura Mortal!

O filme Maze Runner: A Cura Mortal (Maze Runner: The Death Cure) lançado em 2018 foi dirigido novamente por Wes Ball, responsável por Maze Runner: Prova de Fogo (Maze Runner: The Scorch Trials, 2015) e Maze Runner: Correr ou Morrer (Maze Runner, 2014).

Com roteiro de T.S. Nowlin, baseado na série de livros escrito por James Dashner.

No terceiro filme da saga, Thomas (Dylan O’ Brien) embarca em uma missão para encontrar a cura para uma doença mortal e descobre que os planos da C.R.U.E.L podem trazer consequências catastróficas para a humanidade. Agora, ele tem que decidir se vai se entregar para a C.R.U.E.L e confiar na promessa da organização de que esse será seu último experimento.

O filme conta com Dylan O’Brien, Kaya Scodelario, Thomas Brodie-Sangster, Ki Hong Lee, Dexter Darden, Will Poulter, Jacob Lofland, Rosa Salazar, Giancarlo Esposito, Patricia Clarkson e Aidan Gillen, em seu elenco.

Maze Runner chegou aos cinemas em uma época onde as distopias ganharam destaques e filmes baseados em livros “young-adults” dominaram as telonas!

Pessoalmente eu gosto da franquia e apesar de não ter lido os livros fiquei extremante satisfeita com o resultado da trilogia.

Esse terceiro filme começa apartir das consequencias da traição da personagem de Kaya Scodelario, que vendo o a trilogia como um todo tem um dos arcos mais interessantes da história, se tornando em alguns momentos, principalmente nesse terceiro filme, até mais interessante do que o protagonista.

O crescimento nesse filme de personagens como o da Teresa interpretado pela Kaya Scodelario e do Newt interpretado por Thomas Brodie-Sangster, são maiores que do protagonista Thomas interpretado por Dylan O’Brien, mas todo o elenco entrega boas atuações nos momentos de dramáticos e nos momentos de ação.

Para os expectadores que assim como eu não leram os livros o resurgimento de personagens e morte de personagens sera sentida um pouco mais, devido a relação que os filmes anterios criaram. No entanto os fãs do livro com certeza terão pouco a reclamar já que muitos pontos de transição foram colocados.

Tendo dito isso, temos que admitir que nem tudo são flores… Esse terceiro filme por ser a conclusão é o filme mais longo da trilogia, contudo devido a muitos momentos de transição onde os diálogos são expositivos demais, o ritmo do filme é afetado.

Isso claro não diminui a qualidade do filme que conta com muito mais cenas de ação que seus anteriores, começando por sua sequencia inicial que tem referencias a Mad Max: Estrada da Fúria (Mad Max: Fury Road, 2015).

Outra coisa que não podemos deixar de comentar filme não se incomoda em explicar novamente o que esta acontecendo, então não é possível ir ao cinema ver somente ele!

As motivações dos personagens e a próxima etapa de perigo necessitam que o expectador tenha assistido aos outros dois filmes, que francamente não é sacrifício nenhum já que os três filmes são interessante e valem a pena assistir.

Curiosidade Rápida:

  • O filme Maze Runner: A Cura Mortal foi atrasado em mais de 1 ano, devido a um acidente sofrido por Dylan O’Brien no set de filmagem

Maze Runner: A Cura Mortal é a dica de hoje! Se já viram deixem suas impressões aqui no blog tambem.

Confiram o trailer aqui em baixo:

Maze Runner: A Cura Mortal - Comentários
3.6Overall Score
Reader Rating: (2 Votes)
Translate »