O Depois Da Sessão De Cinema demorou mas finalmente assistiu Bright!

O filme Bright é a nova produção original da Netflix, lançada no final de 2017 com direção de David Ayer e roteiro de Max Landis.

O diretor David Ayer também dirigiu Esquadrão Suicida (Suicide Squad, 2016) e Corações de Ferro (Fury, 2015).

Em um mundo futurista, seres humanos convivem em harmônia com seres fantásticos, como fadas e ogros. Mesmo nesse cenário infrações da lei acontecem e um policial humano (Will Smith) especializado em crimes mágicos é obrigado a trabalhar junto com um orc (Joel Edgerton) para evitar que uma poderosa arma caia nas mãos erradas.

O filme é estrelado por Will Smith e também conta com Joel Edgerton, Lucy Fry, Noomi Rapace, Édgar Ramírez, Enrique Murciano, Ike Barinholtz e Jay Hernandez, em seu elenco.

De forma pouco sutil o filme trata de desigualdade social, preconceito e corrupção, tudo isso ambientado em um mundo próximo ao real mas composto de diferentes raças.

Bem no estilo senhor dos anéis trazido para os dias atuais, porque tem Elfos e Orcs convivendo com os humanos comuns. Em essência a ideia é muito interessante porem o filme falhou em construir a mitologia desse mundo.

O roteiro ao apresentar esse mundo não deixa claro como foi o surgimento e encontro das 3 raças (humanos, elfos e orcs), nem o motivo da magia estar ate o momento extinta.

Enquanto o filme foca na relação entre os protagonistas e é criada a ameça com a movimentação da seita atras da varinha mágica, o filme é bem construído, na metade do segundo ato é o a história parece se perder no gênero da fantasia deixando pra trás elementos que ate o momento estavam sendo muito bem desenvolvidos.

Ao meu ver demora para a real ameaça entrar em confronto com os protagonistas, por isso a batalha final, apesar de bem coreografa, acabou sendo na minha opinião apenas uma batalha fraca.

No quesito efeitos especiais com certeza foram bem feitos, a decisão de se usar maquiagem convencional ao invés de CGI para criar as feições principalmente dos orcs foi muito acertada.

A maquiagem deu uma sensação de credibilidade aos personagens porque cada orc tinha suas próprias marcas difícil encontrar dois orcs idênticos.

O ponto mais forte do filme é a relação de desconfiança mutua entre os protagonistas que vai se desenvolvendo em uma parceria genuína durante o filme e que rende boas cenas de ação.

Se já viram Bright deixem aqui no blog suas impressões também!

Confiram o trailer aqui em baixo:

Bright - Comentários
3.1Overall Score
Reader Rating: (3 Votes)
Translate »