A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?
Filme
3.2Overall Score
Reader Rating: (1 Vote)

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

Temos aqui uma clássica ficção científica que se passa num futuro com escassos recursos naturais e um rígido controle de natalidade. Por isso, a empresa Cybertronics começa a fabricar robôs filhos com sentimentos e aparência humana, programados para amar seus pais eternamente.

 

A chance de um novo filho

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

Harry e Mônica convivem com a possibilidade de perder seu único filho Martim, congelado há anos aguardando a medicina encontrar uma cura para sua doença e decidem comprar um destes androides, David, para tentar diminuir o sofrimento.

 

David tentava imitar seus pais e agir de forma humana, mas muitas vezes se sentia sozinho. Por isso, Monica o apresentou a Teddy, um ursinho super brinquedo, que se torna seu amigo e companheiro.

 

 

 

Conflito entre irmãos

 

Quando Martim sai do estado vegetativo e retorna para casa, encontra David e a hostilidade se estabelece entre eles, incluindo a disputa pela atenção de Teddy.

 

Dentre vários conflitos entre os dois irmãos, um dia os amigos de Martim tentam machucar David, para comprovar que androides não sentem dor, mas David implora a proteção de Martim abraçando-o. Ambos caem na piscina, e Martim começa a se afogar.

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

 

Pensando que a culpa pelo acidente era de David, Mônica decide o abandonar numa floresta junto com Teddy. Acreditando que sua mãe o abandonou por não ser humano, David começa a buscar pela Fada Azul para que ela o transforme numa criança de verdade, assim como Pinóquio.

 

A busca pela Fada Azul

 

Vagando pela floresta, eles conhecem o androide Joe, e os três seguem tentando localizar a Fada Azul, mas acabam chegando a Cybertronics, onde descobrem que David não pode se tornar uma criança de verdade.

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

A.I. – Inteligência Artificial: Robôs também podem amar?

David não quer mais viver e tenta se jogar no oceano. Lá no fundo, ele encontra uma estátua e acredita ter visto a Fada Azul. Joe resgata David em um helicóptero, que acaba caindo na água e eles ficam presos no fundo do oceano.

 

Após dois mil anos, uma nova era glacial acabou com a espécie humana. Extraterrestres em pesquisas arqueológicas encontram David dentro do helicóptero, no fundo do oceano, e ao ler sua mente, comprovam que humanidade existiu. Ao ser resgatado, David percebe que a Fada Azul era uma estátua.

 

A mãe de volta por um dia

Os extraterrestres explicam a David que Mônica não vive mais, pois se passou muito tempo, mas eles podem recriá-la apenas por um dia, através de um fragmento do DNA dela. Então David se lembra da vez que Martin o convenceu a cortar uma mecha do cabelo de Mônica, que ainda guardava consigo.

Assim, Mônica revive e David aproveita o único dia com sua mãe da melhor forma possível. Na hora de dormir, sabendo que será um sono eterno para sua mãe, David decide dormir eternamente também.

Robôs, humanos e sentimentos

O enredo de A.I. lembra um pouco a de O Homem Bicentenário, em que um robô começa a demonstrar sentimentos e inicia uma jornada em busca de se tornar humano.

 

Nessas tramas, os robôs parecem ser criados para suprir uma necessidade humana de se equiparar ao criador, em sua posição de superioridade. Mas teria sido o medo de que essa criatura conseguisse superar o seu criador que fez Monica abandonar David?

About The Author

Gosta de Assistir filmes, frequentador acidou de cinema. Mesmo em viagens não deixa de ver uma estreia local. Já viu tantos filmes que chega a assistir novamente só para lembrar de como era a história toda. Ama animação que chega a parecer uma criança.

Related Posts

Translate »