Acompanhando as estreias da semana e seguindo a onda de “reboots” vamos falar do novo filme do Quarteto Fantástico!

Embalado por polêmica o filme Quarteto Fantástico (Fantastic Four) lançado em 2015 foi dirigido por Josh Trank, com roteiro de Michael Green, Jeremy Slater, Seth Grahame-Smith e Simon Kinberg.

Para começar ainda que eu não tenho lido muitos quadrinhos em geral tanto DC como Marvel algumas origens eu presto atenção, esse filme já se diferencia dos dois filmes anteriores pela coragem em alterar desde detalhes da origem de alguns personagens à caracterização e poderes. E por causa dessa coragem muita gente já foi com um pé atrás ou totalmente pronto para não gostar do filme.
A trama gira em torno de quatro jovens que teletransportam-se para um universo alternativo e perigoso, o qual altera suas formas físicas de maneiras chocantes. Com suas vidas completamente de cabeça para baixo, o time deve aprender a controlar suas novas habilidades e trabalhar juntos para salvar a Terra de um antigo amigo, que se tornou um perigoso adversário.
A nova aventura do grupo de quarteto, formado pelo Senhor Fantástico (Miles Teller), Mulher Invisível (Kate Mara), Tocha Humana (Michael B. Jordan) e Coisa (Jamie Bell), foca novamente na origem do quarteto, em como conseguiram seus poderes e as consequências de suas ações.
Assim… Por mais que os dois primeiros filmes tenham suas falhas é impossível deixar de comparar e pessoalmente para mim o filme anterior tem atores que, para mim, se encaixam melhor nos personagens. O reboot apostou em efeitos especiais e em se distanciar do material original, porem desenvolveu fracamente a personalidade dos membros do grupo, com exceção do personagem do Reed, o filme todo parte do ponto de vista dele e isso foi uma das coisas legais do filme. Uma coisa que me incomodou um pouco é que o original já apresentava os quatro principais e o que viria a ser vilão com um background interligado, o ritmo do reboot não ajudou a criar o relacionamento de grupo, só da mesmo para perceber a amizade entre o Reed e Ben.
A mudança dos personagens da Sue e do Johnny serem irmãos adotivos não influenciou em nada na história, não tinha necessidade de tanta polêmica que aconteceu.
Pontos positivos exploraram melhor o passado do Reed que nos quadrinhos é descrito como umas das personalidades mais inteligentes, o roteiro foi bem sucedido nessa parte.
A parte do longa-metragem que foca mais no gênero de sci-fi do que em filme de super-herói é bem sucedida e interessante de se assistir. Quando o longa-metragem tenta entregar ação e luta, o nível cai bruscamente. A luta nem precisava ser épica, mas o filme se perdeu.
Falando sobre o elenco o filme conta com Miles Teller, Kate Mara, Michael B. Jordan, Jamie Bell, Toby Kebbell, Reg E. Cathey e Tim Blake Nelson. Miles Teller esta bem no papel, achei a Kate Mara fraca e restante esta acompanhando o ritmo do filme.
Pessoalmente eu não gostei do Destino esperava mais do vilão, eles esta realmente mal caracterizado, a interpretação esta ruim, péssimo vilão de todas as formas. É a única coisa que realmente me incomodou muito neste filme.
O filme Quarteto Fantástico (2015) não é ruim… Só é muito fraco, porem o que atrapalha mesmo é “hype” em cima dele ser bem negativo e não ajudou o fato das revistas em quadrinhos terem sido canceladas. Então fica a dica, dêem um chance ao reboot, tem bons efeitos especiais, se não quiserem ver no cinema… É totalmente compreensível, mas confiram e tirem suas próprias conclusões.
Quarteto Fantástico (2015) - Comentários
2.7Overall Score
Reader Rating: (5 Votes)
  • Bem abaixo do esperado…. Por que mudar a formula que estava dando certo? Tá igual ao homem aranha… mas lá ao menos, seguir a linha do fantástico homem aranha foi uma desculpa… já que a história é realmente diferente. Já aqui… pura perca de tempo. Filme para passar no madrugão da globo.

    • Amanda Aparecida

      Concordo! Muito abaixo do esperado e muito disso é culpa da interferência do estúdio, parecem 2 filmes diferentes cortados e juntados no final, pelo menos tem efeitos especiais para passar o tempo

Translate »